Pré-Enem Promove 

Pré-Enem Promove
Extensivo Intensivo

Quando inicia o curso?

Início Curso: 06/03/2017 

Término Curso: 27/10/2017

Qual o valor das mensalidades?

8 parcelas de R$ 296,00; 

Sem taxa de matricula (Promoção válida para matriculas até 20/02/2017) 

Pagamento à vista: 5% de desconto sobre a soma das mensalidades;

50% de benefício em todas as mensalidades para alunos e ex-alunos de escolas públicas (para alunos que efetuarem a matrícula até o dia 31/03/2017);

30% de benefício em todas as mensalidades para alunos e ex-alunos de escolas privadas (para alunos que efetuarem a matrícula até o dia 31/03/2017);


Os benefícios não serão cumulativos; em qualquer situação, prevalece o maior. 

Quando inicia o curso?

Início Curso: 02/08/2017

Término Curso: 27/10/2017

Qual o valor das mensalidades?

3 parcelas de R$296,00

Sem taxa de matricula (Promoção válida para matriculas até 20/07/2017)

Pagamento à vista: 5% de desconto sobre a soma das mensalidades;

50% de benefício em todas as mensalidades para alunos e ex-alunos de escolas públicas (para alunos que efetuarem a matrícula até o dia 18/07/2017);

30% de benefício em todas as mensalidades para alunos e ex-alunos de escolas privadas (para alunos que efetuarem a matrícula até o dia 18/07/2017);


Os benefícios não serão cumulativos; em qualquer situação, prevalece o maior. 

Qual o valor do material didático ?

R$ 230,00 (até 3x no cartão)

Qual a documentação necessária para a matrícula?

Duas fotos 3×4 recentes;

Cópia do CPF, da carteira de identidade e do comprovante de endereço, histórico escolar ou declaração.

Caso tenha um responsável financeiro (no caso de alunos menores de idade), este deverá apresentar: cópia do CPF, da carteira de identidade e do comprovante de endereço.

Onde será o curso?

O curso é bem no centro da cidade, na Av. João Pinheiro 164. O acesso é fácil e tem várias linhas de ônibus na região.

ENEM (O que é?)

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi criado em 1998 com o objetivo de avaliar o desempenho do estudante ao fim da educação básica, buscando contribuir para a melhoria da qualidade desse nível de escolaridade.

O Exame passou a ser utilizado também como mecanismo de seleção para o ingresso no ensino superior. Foram implementadas mudanças no Exame que contribuem para a democratização das oportunidades de acesso às vagas oferecidas por Instituições Federais de Ensino Superior (IFES), para a mobilidade acadêmica e para induzir a reestruturação dos currículos do ensino médio.

Respeitando a autonomia das universidades, faculdades e centros universitários, a utilização dos resultados do Enem para acesso ao ensino superior pode ocorrer como fase única de seleção ou combinado com seus processos seletivos próprios.

O Enem também é utilizado para o acesso a programas oferecidos pelo Governo Federal, tais como o Programa Universidade para Todos – ProUni.

Qual é o objetivo do Enem?

O objetivo do Exame é avaliar o desempenho escolar e acadêmico dos estudantes ao fim do ensino médio. As informações obtidas a partir dos resultados do Enem são utilizadas para acompanhamento da qualidade do ensino médio no país, para que sejam implementadas políticas públicas de aperfeiçoamento dos currículos do ensino médio, além do desenvolvimento de estudos e indicadores sobre a educação brasileira e estabelecimento de critérios de acesso do participante a programas governamentais. 

O Enem tem como proposta o acesso à educação superior?

Essa é uma das funções do Enem a partir de programas como o Sisu, Prouni e Fies. O exame também é utilizado em processos de governos estaduais e da iniciativa privada. 

O Enem pode ser usado para certificação do ensino médio?

Sim, a certificação é uma das possibilidades que o Exame oferece. Os participantes maiores de 18 anos que ainda não concluíram a escolarização básica podem participar do Enem e solicitar a certificação do ensino médio junto a uma das instituições que aderiram ao processo. 

Como serão as provas do Enem 2017 e quais são as áreas de conhecimento avaliadas?

Serão quatro provas objetivas com questões de múltipla escolha e uma redação dissertativa-argumentativa. As áreas são: Ciências Humanas e suas Tecnologias (História, Geografia, Filosofia e Sociologia); Ciências da Natureza e suas Tecnologias (Química, Física e Biologia); Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e Redação (Língua Portuguesa, Literatura, Língua Estrangeira - Inglês ou Espanhol, Artes, Educação Física e Tecnologias da Informação e Comunicação); Matemática e suas Tecnologias (Matemática). 

Quando será o exame e qual sua duração?

As datas ainda não foram divulgadas. No sábado, primeiro dia de realização do exame, serão realizadas as provas de Ciências Humanas e suas Tecnologias e de Ciências da Natureza e suas Tecnologias, com duração de 4 horas e 30 minutos.

No domingo, serão realizadas as provas de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Redação e Matemática e suas Tecnologias, com duração de 5 horas e 30 minutos. 

Onde serão aplicadas as provas?

As provas serão aplicadas em todas as unidades da Federação, nos municípios de escolha dos candidatos. Os locais serão informados no cartão de confirmação da inscrição. 

O que pode resultar na exclusão do participante?

Fornecer informações falsas no ato da inscrição pela internet, agir com incorreção ou descortesia com qualquer participante ou pessoas envolvidas no processo de aplicação das provas; perturbar a ordem no local de aplicação das provas, incorrendo em comportamento indevido durante a realização do Exame; comunicar-se, durante as provas, com outro participante; portar qualquer tipo de equipamento eletrônico de comunicação; utilizar ou tentar utilizar meio fraudulento em benefício próprio ou de terceiros, em qualquer etapa do Exame, sem prejuízo de demais penalidades previstas em lei; utilizar livros, notas ou impressos durante a realização das provas. 

Como é corrigida a redação?

A redação é corrigida por dois especialistas. Cada corretor atribuirá uma nota entre 0 (zero) e 200 (duzentos) pontos para cada uma das cinco competências totalizando 1000 (mil) pontos. A nota final corresponde à média aritmética das notas atribuídas pelos dois corretores. Caso ocorra uma diferença de 100 pontos ou mais entre as duas notas totais (numa escala de 0 a 1000) ou se a diferença de suas notas em qualquer uma das competências for superior a 80 (oitenta) pontos (numa escala de 0 a 200), a redação passará por uma terceira correção. Caso não haja discrepância entre o terceiro corretor e pelo menos um dos outros dois corretores, a nota final do participante será a média aritmética entre as duas notas totais que mais se aproximarem. Caso o terceiro corretor apresente discrepância com os outros dois corretores, a redação será corrigida por uma banca composta por três corretores que atribuirá a nota final ao participante. 

Em que casos o aluno pode tirar nota zero na redação?

Quando o texto não atender à proposta solicitada ou possuir outra estrutura textual que não seja a do tipo dissertativo-argumentativo, quando entregar a folha de redação em branco, quando o texto apresentar menos de 8 linhas (cópia dos textos motivadores apresentados no caderno de questões serão desconsideradas para efeito de correção e de contagem do mínimo de linhas) e caso o texto contenha impropérios, desenhos e outras formas propositais de anulação, desrespeite os direitos humanos e apresente parte do texto desconectada com o tema proposto de forma a caracterizar descompromisso com o exame. 

Há mecanismos diferenciados para a avaliação das provas dos participantes surdos ou com deficiência auditiva?

Sim. Na correção das provas escritas desses participantes, serão adotados mecanismos de avaliação coerentes com o aprendizado da língua portuguesa como segunda língua. 

Fonte: Inep